o Arthur e suas comidinhas.

 

Tomando sopinha

Hoje o Arthur completa 10 meses e posso dizer que já estou adaptada à vida de mãe. Não que nada mais seja novidade ou me surpreenda, todos os dias nos deparamos com novidades.
O Arthur sempre aceitou muito bem todas as adaptações que passou até hoje. Iniciou com a introdução de sucos, depois frutas, escolinha e comida salgada.
Quanto à alimentação posso dizer que sempre fui feliz na apresentação de novos alimentos a ele.
Com um pouco mais de 3 meses o Arthur começou a tomar suco duas vezes por dia, não um copo de suco, mas entre 10 e 20ml por vez. Isso para ele começar sentir novos sabores e sensações.
Com mais um mês o pediatra liberou a introdução de frutas, banana branca (prata) ou caturra sem o miolo (aquela parte que parece que tem um monte de sementinhas), maçã, mamão papaia e pera d’água. Todas as frutas que ofereci a ele tiveram excelente aceitação, mas o seu prazer maior ao comer banana era evidente.
As frutas sempre foram amassadas (banana e mamão) ou raspadas (maçã e pera).
Ele passou a comer frutas duas vezes ao dia, começou com pequenos pedaços e hoje já come uma maçã inteira ou duas bananas (agora já com o miolo) sem problema algum. Ele não apresentou nenhum problema digestivo quando começou a comer as frutas, o que já foi um grande alívio, pois muitos bebês, por seu sistema digestivo não estar preparado, não tem boa aceitação no início e a introdução de novos alimentos é sempre um desafio maior ainda.
Com quase 6 meses ofereci a ele pela primeira vez uma papinha salgada. Fiz algo bem simples, um purê de batata com cenoura. Ele gostou muito e não teve nenhum problema em comer tudo e querer mais. Na consulta seguinte com o pediatra questionei se já poderia introduzir as papinhas salgadas e foi tudo liberado. Claro que o início foi gradual, não podíamos dar a ele uma tigela de arroz com feijão já no primeiro dia.

Arthur comendo biscoito
Arthur comendo biscoito

 

Com a introdução das papinhas salgadas, duas vezes ao dia, o Arthur passou a tomar mamadeira somente de manhã quando acordava da noite de sono e a noite antes de ir dormir.
Hoje o Arthur tem uma rotina de alimentação que é sugerida pela nutricionista da escolinha que ele frequenta. Em casa tentamos seguir a mesma rotina para que ele tenha um padrão, o que é muito importante.
A rotina dele é a seguinte: 210 ml de leite (fórmula para bebês) ao acordar, uma ou duas frutas cerca de 2:30h depois, almoço (papinha salgada), lanche da tarde (em casa geralmente faço um mingau de aveia, com o seu leite e com uma fruta), janta (papinha salgada) e 210ml de leite (fórmula para bebês) antes de dormir.
Uma papinha salgada saudável deve conter no mínimo, proteína (carne vermelha, frango ou peixe), carboidrato (massa, arroz, batata), legumes ou folhas verdes e o mínimo de sal ou nenhum – eu sempre coloco uma pitada.
Segue uma receita de papinha caseira fácil.
Ingredientes:

  • Frango (um filezinho pequeno);
  • 1 batata pequena;
  • ½ cenoura;
  • alguns pedaços de brócolis chinês;
  • 1 pitada de sal.

Modo de preparo:
Cozinhe o frango até ficar ao ponto para desfiar, desvie e coloque de volta na mesma água. Adicione os demais itens e deixe cozinhar bem. Amasse bem (eu uso um amassador de batatas) e ofereça a seu filho quando estiver morno. Nunca bata a papinha no liquidificador pois o processo de trituração do liquidificador quebra as fibras dos alimentos, o que não é bom, pois o bebê necessita das fibras.

Depois que o Arthur aceitou bem essa sopinha eu comecei a incrementá-la. Passei a cozinhar o frango já com alguns pedaços de cebola picada, coloquei mais ingredientes e diversifiquei. Também fiz uma similar substituindo o frango por carne vermelha.
Algo prático tem me ajudado no preparo das papinhas é fazer uma quantidade maior de caldo de carne vermelha ou frango e congelar em pequenos potinhos (tenho usado os potinhos da papinha salgada da Nestlé), assim não preciso fazer esse caldo todas as vezes que faço um alimento salgado para ele, só cozinho os legumes e vegetais.
Na internet você encontra vários sites com receitas de papinhas e dicas, além disso, vale usar a criatividade.

O que relato aqui é referente à introdução e aceitação de novos alimentos para o meu filho, Arthur. É importante ressaltar que cada bebê tem seu tempo para tudo, antes de iniciar a introdução de novos alimentos para seu filho consulte o pediatra e saiba a opinião dele sobre o assunto e o que ele recomenda para o início.

Facebook Comments

Post Author: cleu