Estimulando o bebê – Semana 0 – Visual e Motor

Para quem acompanha esse blog, sabe que aqui divulgamos a língua de sinais para bebês, a educação bilíngue e também o Early Learning. Fizemos isso com o nosso filho Arthur, que hoje com quase 5 anos fala inglês e português com igual domínio. Sozinho, brinca falando em inglês. Entende bem com quem falar inglês e português e está sendo alfabetizado em casa em inglês, já lendo muitas palavras e algumas frases. E o Thomas, como começar? Logo do início! Com o Arthur não foi assim tão logo de cara, pois sinceramente eu não tinha informação nenhuma. Fui começando aos poucos. Mas com o Thomas estou mais preparado, seja por saber onde achar informação, seja por coisas que já comprei anteriormente para o Arthur.

Thomas olhando para a luz
Thomas olhando para a luz

Tenho usado nestas primeiras semanas duas referências que tem sido muito úteis. A primeira é o livro Slow and Steady Get me Ready (com frete grátis no BookDepository), que traz uma atividade por semana da semana zero até completar cinco anos de vida. O objetivo é cobrir todo o conhecimento escolar necessário além de um desenvolvimento completo das múltiplas inteligências. A segunda referência é o blog DomanMom, da minha amiga Liz Austin. O nome faz referência ao Glenn Doman, pai do Early Learning. Doman começou trabalhando com crianças com paralisia cerebral porém os resultados foram tão impressionantes que ele passou a aplicar a metodologia em crianças sem qualquer deficiência. São dele os livros Como Ensinar o seu Bebê a Ler (How to teach your baby to read), How to Teach your Baby Math, How to Multiply Your Baby’s Intelligence e How Smart is your Baby. Infelizmente nem todos estão disponíveis em português e mesmo os que possuem não são facilmente encontrados. Mas alguns podem ser encontrados em espanhol tanto em versão impressa quanto para Kindle.Se você tiver facilidade para ler em inglês, vale o investimento. O blog DomanMom tem uma seção interessante focada em recém nascido, onde ela descreve em seus relatos a cada semana seguindo o programa do livro How Smart is Your Baby.

Livro com atividades de semana a semana do 0 aos 5 anos.

E vamos ao Thomas. Na primeira semana não há muito o que fazer na verdade. O bebê acabou de chegar. Foram três dias no hospital. O bebê dorme quase o tempo todo e quando acorda é para mamar. E esse acorda bem bravo. Mas dá para fazer alguma coisa. Dá sim, e nessa fase quase não dá trabalho nenhum na verdade. Nessa semana, em algumas poucas e rápidas sessões fomos seguindo o programa do livro Slow and Steady Get me Ready. E nessa semana se trata de mover partes do corpo do bebê, com o objetivo de ajudá-lo a entender seus movimentos. Lembre-se que é um recém nascido. Ele sequer tem cordenação para mover seus braços de acordo com seus desejos. Nessa semana estimulei o Thomas gentilmente esticando seus braços e suas pernas, especialmente logo após a troca de fraldas. O livro também fala para estimular o movimento da cabeça de um lado para o outro com o bebê deitado, e caso ele não mova, gentilmente mover com a mão. Nos momentos deitado o Thomas moveu por si só sua cabeça de um lado para o outro por diversas vezes.

Thomas erguendo a cabeça.
Thomas erguendo a cabeça.

Seguindo o blog DomanMom e consequentemente o livro How Smart is Your Baby, o estimulo veio de colocar o bebê de bruços em meu peito e estimular que com isso ele levante sua cabeça. Isso ajuda não somente na força para erguer a cabeça, mas para desenvolver o equilíbrio para manter a cabeça levantada. O Thomas veio com muita força nesse sentido, mas não fiz apenas quando foi coerente. Foram apenas duas sessões de 1 minuto ao longo da primeira semana, em momentos em que ele estava acordado, calmo e não tinha acabado de mamar. Nessa fase o bebê praticamente não enxerga, mas consegue enxergar melhor quando vê imagens com grande contraste entre cores, como por exemplo, preto e branco. Estimulei ele a olhar um bichinho de pelúcia panda preto e branco, bem como outros pontos na parede da casa onde o branco da parede contrasta com um quadro escuro. Procurei deixar sempre os ambientes bem iluminados. O desenvolvimento da visão se dá com o seu uso. Também foi uma semana de muita conversa. Conversei bastante com ele, olhando em seus olhos, cantei muitas músicas e deixei tocar música clássica e também músicas do nosso dia a dia.

Arthur foi logo testar o reflexo palmar do Thomas
Arthur foi logo testar o reflexo palmar do Thomas

Foi também uma semana de estimulá-lo a fazer as poucas coisas que ele sabe: reflexos. Na verdade ele não sabe, afinal são apenas reflexos. Um deles é o reflexo palmar, e para este eu tive um grande ajudante e inclusive uma história engraçada. Antes do Thomas nascer eu havia explicado para o Arthur que os bebês nascem sem saber nada, com o cérebro vazio, mas algumas coisas, como o reflexo, vem automaticamente. Contei para ele que se você colocar alguma coisa na palma do bebê ele automaticamente vai fechar a mão e segurar. Esse reflexo é perdido após alguns meses e seu estímulo visa ajudar ao bebê aprender a segurar coisas enquanto o treino pode ser feito automaticamente. Logo ao ver o irmãozinho o Arthur foi testar colocando seu indicador na palma. E falou que o irmão era bem forte, que não soltava. A madrinha do Thomas, uma semana depois, perguntou para o Arthur se o Thomas já brincava de carrinho, jogava video-game. Com as negativas, ela perguntou: mas o que ele sabe fazer então? O Arthur respondeu: se você colocar o dedo na mão dele ele segura bem forte e não quer soltar. Ele sabe segurar. Ela ficou impressionada com a resposta. Além do reflexo palmar, tem o reflexo plantar (ou de babinski). Nesse caso, ao passar o dedo sobre a sola do pé como ao fazer cócegas o bebê abre os dedos. Outra fonte muito interessante em inglês para esse assunto é o blog figur8.

thomas bebe sorrindo

Facebook Comments

Post Author: mario