Dia mundial da prematuridade

Hoje é o dia mundial da prematuridade. Um dia de conscientização, pois não é um dia para comemorar.

Eu tenho alguns grandes amigos que nasceram prematuros, e felizmente cresceram muito bem.

Porém hoje o nascimento prematuro é depois da pneumonia a maior causa de morte entre menores de cinco anos de idade.

Antigamente a cesariana era uma das causas do parto prematuro, pois o médico em muitas vezes podia acabar se enganando e fazendo o parto antes da hora necessária. Hoje, com toda a tecnologia e acompanhamento pré-natal isso é quase impossível. Pelo ultrassom o médico consegue saber com grande precisão quantas semanas o bebê tem.

Então, o que causa tantos partos prematuros?

Não há uma causa específica. Uma boa alimentação antes e durante a gravidez pode ajudar a prevenir mas não é regra. Também é bom evitar uma gravidez pouco tempo após a anterior.

Hoje em dia, de acordo com a OMS, um em cada dez bebês nascem prematuros. Se por um lado 60% destes nascimentos ocorrem no sul da Ásia e na África, por outro o Brasil figura junto com os Estados Unidos entre os 10 países com maior incidência em números absolutos.

Mãe segura seu bebê prematuro

Lista dos 10 países com mais nascimentos prematuros em 2010

 

  1. Índia – 3.519.100
  2. China – 1.172.300
  3. Nigéria – 773.600
  4. Paquistão – 748.100
  5. Indonésia – 675.700
  6. Estados Unidos – 517.400
  7. Bangladesh – 424.100
  8. Filipinas – 348.900
  9. República Democrática do Congo – 341.400
  10. Brasil – 279.300

Cada vez mais a mortalidade infantil se reduz em duas de suas principais causas: diarréia e malária. Porém pouco se avançou em causas neonatais.  Há uma meta da OMS, o Millennium Development Goal 4, onde pretende-se reduzir a mortalidade infantil em 2/3. Porém a meta demorará muito a ser atingida no ritmo atual: 2040 nas Américas, 2085 na Ásia e 2165 na África.

Existem intervenções de baixo custo que podem reduzir em muito a mortalidade em casos de prematuros, e segundo a OMS, não são frequentemente aplicadas. A primeira é a injeção de esteróides que pode ser dada a gestante durante o parto prematuro e ajuda evitar que o bebê sofra de insuficiência respiratória.

Outra ação é permitir que a mãe segure seu bebê, para mantê-lo aquecido, pois os prematuros podem perder calor com muita facilidade. Por fim há também a possibilidade de uso de antibióticos, como amoxilina, por exemplo, para tratar de infecções.

Facebook Comments

Post Author: mario