Despedida do meu avô – Ângelo Crevin

Já faz tempo que eu queria publicar esse texto. Foi o texto que eu escrevi e li durante a cerimônia para a cremação do meu avô Ângelo Crevin. Meu avô foi para mim o melhor avô do mundo. Nasceu em 1921 e faleceu em 2009. Hoje estou em Guarulho, na casa dos meus pais. O texto estava bem guardadinho aqui em meu criado-mudo.

Hoje temos uma triste despedida, de uma pessoa sempre disposta a ajudar e alegrar qualquer ambiente. Em sua vida, Ângelo Crevin participou no desenvolvimento de ao menos quatro gerações. Nunca nos esqueceremos do seu humor, inteligência, amor e carinho, nem de suas comidas, seus panetones e de sua companhia para pesca e baralho.

Um grande trabalhador, que nunca se cansou de usar sua força e sabedoria. Em meio a uma vida cheia de alegria e alguns obstáculos, certa vez ele me disse não saber se era um vencedor ou perdedor. Mas com toda certeza, podemos dizer: Ângelo Crevin, você foi um irmão, um tio, um pai e um avô vencedor. Exemplo de homem para filhos e netos. E por duas vezes, um marido vencedor.

Agora você se foi, mas apenas foi antes de nós, para mais uma vez nos guiar quando chegarmos a esse mundo também. 

Por aqui ficam as lembranças e o amor em nossos corações. Obrigado por tudo. Seja abençoado por nosso Deus, hoje e sempre. Amém.

Posted in: Memórias

About the Author:

Post a Comment